Archive for the ‘Educação’ category

E xingar pode, Arnaldo?

23/06/2010

por Jacqueline Queiroz

O episódio envolvendo o técnico da seleção brasileira e o jornalista da Rede Globo, Alex Escobar, não terá conseqüências para Dunga. O porta-voz da Fifa, Pekka Odriozola, manifestou que a entidade não punirá o técnico, pelos xingamentos na coletiva de imprensa após a vitória do Brasil sobre a Costa do Marfim. Pekka informou que a entidade não reuniu provas para enquadrar Dunga no artigo 57 da legislação.

O Comitê afirma não ter encontrado base para abrir uma investigação sobre o treinador brasileiro – disse Pekka Odriozola.

Já no país vizinho, o diário Olé questiona se a Fifa utiliza dois pesos e duas medidas, para resolver assuntos como esse. No ano passado o técnico da seleção argentina, Diego Maradona, que é melhor que o Pelé, foi punido por insultar a imprensa argentina, após garantir a classificação à Copa do Mundo.

Na ocasião Don Diego teria dito: “Tenho memória. Aos que não achavam que iríamos a Copa, com perdão as damas aqui presentes, que ‘chupem’ e continuem ‘chupando’.”

E agora, Dona Fifa??

Paixão knarinha

22/06/2010

Além da COPA

22/06/2010

Por Ana Soranso

A COPA do Mundo está acontecendo, mas não só!

Algumas notícias acabam ofuscadas pelo brilho de tantas estrelas reunidas na África do Sul. Mas uma das maiores estrelas da Literatura Mundial não deve ter seu brilho apagado. Mesmo que a COPA tente lhe tirar esse mérito.

 Morreu no dia 18 de junho de 2010 o escritor, argumentista, jornalista, dramaturgo, contista, romancista e poeta português José SaramagoEnquanto Eslovênia e EUA empatavam em 2×2, Inglaterra e Aregélia ficavam no 0x0 e  a Sérvia ganhava de 1×0 da Alemanha, o escritor português José Saramago aos 87 anos nos deixava.

 Saramago estava em casa, na localidade de Tias, na ilha espanhola de Lanzarote, vítima de leucemia crônica, quando seu editor, Zeferino Coelho, confirmou a morte: “Aconteceu há pouco”, disse, recordando que o Nobel da Literatura “estava doente há algum tempo, às vezes melhor, outras vezes pior”.

 O autor de “Ensaio sobre a Cegueira” estava em casa, acompanhado da mulher e tradutora, Pilar del Río. Ele havia passado uma noite tranquila e, após tomar café e conversar com Pilar, começou a sentir-se mal. Por volta de 13h (8h de Brasília), faleceu.

 O seu funeral teve Honras de Estado, tendo o seu corpo sido cremado em Lisboa.

 Debeladas as controvérsias a que nunca se furtou e que interventivamente procurava, a marca que ficará na mente e coração do Povo Português e de todo o mundo será o legado que José Saramago deixará e isso compete à história e à nós decidir.

 

 Um pouco mais sobre Saramago

 Foi galardoado com o Nobel de Literatura de 1998. Também ganhou o Prémio Camões, o mais importante prémio literário da língua portuguesa. Saramago foi considerado o responsável pelo efetivo reconhecimento internacional da prosa em língua portuguesa.

 O seu livro Ensaio Sobre a Cegueira foi adaptado para o cinema e lançado em 2008, produzido no Japão, Brasil e Canadá, dirigido por Fernando Meirelles (realizador de O Jardineiro Fiel e Cidade de Deus). Em 2010 o realizador português António Ferreira adapta um conto retirado do livro Objecto Quase, conto esse que viria dar nome ao filme Embargo, uma produção portuguesa em co-produção com o Brasil e Espanha.

 Nasceu no distrito de Santarém, na extinta província do Ribatejo, no dia 16 de Novembro, embora o registo oficial apresente o dia 18 como o do seu nascimento. Saramago, conhecido pelo seu ateísmo e iberismo, foi membro do Partido Comunista Português e foi director-adjunto do Diário de Notícias. Juntamente com Luiz Francisco Rebello, Armindo Magalhães, Manuel da Fonseca e Urbano Tavares Rodrigues foi, em 1992, um dos fundadores da Frente Nacional para a Defesa da Cultura (FNDC). Casado com a espanhola Pilar del Río, Saramago viveu na ilha espanhola de Lanzarote, nas Ilhas Canárias.

 

Creches fechadas e pais insatisfeitos

01/05/2010

Por Vinícius Bersi

Um dos problemas ligados a educação que desgastaram a administração nesse primeiro ano da gestão Barbosa Neto foi a falta de recursos que obrigaram alguns Centros de Educação Intantil – CEIs interromperem o atendimento às crianças. Pagamentos atrasados, falta de material escolar, instalações precárias, e pais insatisfeitos com as constantes paralizações. Os problemas começaram em janeiro quando alguns Centros interromperam o atendimento pela falta de recursos.  

O Ministério Público se manifestou. A promotora da Vara da Infância e Juventude, Édina de Paula, enfatizou a importância da participação dos pais no problema, que segundo ela deveria ser resolvido com o apoio da família, da sociedade e do Estado.

Em princípio a Prefeitura alegava não ter condições de aumentar os repasses às creches, mas acabou cedendo às pressões dos CEIs, e aumentou os repasses em 20% no mês passado. Os 65 Centros que recebiam R$ 9 milhões passaram a receber R$ 10,2 milhões.

A presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Silmeri Rossi, afirmou que o aumento não resolverá todos os problemas mas evitará a paralização dos Centros.