Archive for the ‘Comportamento’ category

Do contra

07/06/2010

por Jacqueline Queiroz

Eles não vão comprar vuvuzela, camisa canarinho, fogos de artifício nem irão baixar o hino da torcida brasileira no celular, muito menos decorar a casa em tons de verde e amarelo. Eles são brasileiros, mas não torcem pela seleção brasileira!

Eles não são muitos, mas garantem que as razões para tal comportamento são muitas e de complexidades bem diferentes: vão desde a indignação com a alienação decorrente do futebol frente ao caótico cenário político e social de nosso país até o simples fato de contrariarem a baderna e o fanatismo desenfreado de torcedores nas vitórias da seleção no maior evento esportivo mundial.

Ir contra a maré não é tão simples como se imagina: geralmente eles torcem sozinhos em casa, pois nos bares a massa verde e amarela não aceita bem a galera “do contra”.

continue lendo

Ano de Copa do Mundo no país do futebol

02/06/2010

por Lígia Zampar

É só andar nas praças pelas manhãs de sábado e domingo para perceber um movimento de pessoas maior do que o normal. São crianças, adultos, adolescentes, homens e mulheres interagindo e trocando figurinhas da Copa do Mundo. Não adianta negar, os cromos da Copa viraram febre!

O lançamento oficial do álbum foi em 11 de abril deste ano. No álbum, cada seleção tem uma página dupla, com 19 cromos. No total são 640 figurinhas para colecionar. No estado de São Paulo, os adesivos chegaram a faltar nas bancas.

A Panini, responsável pela produção e distribuição dos álbuns e das figurinhas, não divulga números de vendas ou até mesmo de distribuição, nem de anos anteriores. Mas o Sindicato dos Donos de Bancas de Jornal de São Paulo revelou que para a cidade de São Paulo, na primeira fase de vendas, foram disponibilizadas cerca de 1000 figurinhas (200 pacotinhos) para cada uma das 5000 bancas registradas na entidade, chegando mais ou menos 5 milhões de cromos.

Anderson Sanches, Guilherme Henrique e Jaime Persuhn formam três gerações de colecionadores do álbum da Copa e trocavam figurinhas entre eles até completarem o caderno. Pai de Guilherme e genro de Jaime, Anderson começou a completar o álbum por causa da lembrança que tem da sua infância, “quando era pequeno, sempre tinha um álbum para colecionar figurinhas, principalmente quando era ano de Copa. Além disso, queria ensinar e mostrar para meu filho como é bom preencher um álbum”.

Jaime começou sua coleção depois de ver o entusiasmo do neto e genro com as figurinhas. “Sou essencialmente esportista, gosto em especial de futebol e sempre que tenho a oportunidade coleciono figurinhas”.

Os álbuns foram completados em um mês. Eles compravam de 200 a 300 figurinhas por semana. Às vezes, trocavam figurinhas com amigos ou iam outros lugares que sabiam que encontrariam outras pessoas para trocarem. O Mercado Shangri-lá é uma boa opção pra quem procura um ponto de troca, próximo à banca Flamengo colecionadores sempre se encontram.

Agora, depois de completado pai e avô irão guardar os álbuns como lembrança para o filho/neto para lembrá-lo do momento que teve com os dois.

E pra quem pensa que a febre das figurinhas não chegou na Internet, se engana!A FIFA disponibilizou em seu site uma espécie de rede social misturada com álbum oficial das figurinhas da copa, totalmente de graça. É só entrar aqui!

Serviço

Distribuição: Nacional

Preço do livro ilustrado: R$ 3,90

Preço do envelope com 05 cromos: R$ 0,75

A Panini, empresa que comercializa o álbum da Copa do Mundo de 2010, está avaliando a possibilidade de ampliar o livro ilustrado com os jogadores convocados pelos técnicos da seleção e que não estavam no produto original, lançado em 11 de abril.

A incerteza quanto à fabricação do produto se estende ao seu formato. Pode ser tanto um álbum extra, como um encarte complementar ou até mesmo um livro totalmente diferente, que não englobaria figurinhas.

Segundo a assessoria de imprensa da Panini, a única certeza quanto ao produto é que ele só poderá ser lançado após o dia 1º de junho, data limite para as seleções divulgarem os 23 convocados para o Mundial. Até agora, a Fifa exigiu apenas uma pré-lista de 30 jogadores, embora alguns times, como o Brasil, já tenham fechado seu grupo para a África do Sul.
A proposta é apoiada pelo Sindjorsp (Sindicato dos Vendedores de Jornais e Revistas de São Paulo). Segundo o presidente da entidade, Ricardo Carmo, o novo produto reaqueceria o mercado das figurinhas, que esfriou um pouco devido à febre ter surgido muito antes da Copa do Mundo, o que fez muitos colecionadores completarem o álbum antes do Mundial.

Anderson Sanches fez a figurinha do filho para colar na primeira página do álbum

A DOENÇA DOS FORTES

01/06/2010

por Lucas Couto


É, no mínimo, instigante observar como as patologias mentais estão se desenvolvendo a medida que o tempo passa e entre as diversas culturas. Tais doenças evidenciam o quão sensíveis somos às mudanças sócio-culturais. A submissão aos padrões de beleza têm sido um dos fatores responsáveis pelo aumento da incidência dos Transtornos Dismórficos Corporais (associados à Anorexia e Bulimia), e/ou Musculares (Vigorexia).

Também conhecida como Síndrome de Adônis, a Vigorexia é caracterizada pela preocupação excessiva em se tornar forte. Um transtorno em que as pessoas realizam práticas esportivas de forma contínua com uma valorização praticamente fanática. Exigem constantemente do corpo sem se importar com eventuais conseqüências ou contra-indicações, mesmo medicamente orientadas, e por mais resultados que consigam sempre se enxergam fracas e pequenas.

Dentre os portadores de Vigorexia estão homens e mulheres que buscam incessantemente uma figura/esteriótipo perfeito (o utópico imposto pelas revistas de beleza, modelos publicitários, moda, cinema, tv, entre outros). Geralmente, são pessoas portadoras de uma personalidade introvertida onde a timidez e o retraimento social culminam na busca por um corpo perfeito de maneira a compensar os sentimentos de inferioridade. Em alguns casos, a obsessão com o próprio corpo assemelha-se ao mesmo fenômeno observado na anorexia nervosa.

Os mais afetados pela Síndrome de Adônis são homens na faixa dos 18 aos 35 anos e o número de casos na adolescência só vêm aumentando – período da puberdade e em que há a necessidade de auto-afirmação. A maior preocupação é o uso de esteróides anabolizantes no intuito de “melhores resultados”. O consumo destas sustâncias aumenta o risco de doenças cardiovasculares, lesões hepáticas, disfunções sexuais, diminuição do tamanho dos testículos e maior propensão ao câncer da próstata.

Além de problemas clínicos internos, a Vigorexia causa danos físicos e estéticos (anatômicos) como a desproporção displásica, também entre o corpo e a cabeça, problemas ósseos e articulares (devido ao peso excessivo), encurtamento de músculos e tendões. As consequências comportamentais assemelham-se ao estresse: insônia, falta de agilidade e apetite, irritabilidade, desinteresse sexual, fraqueza, cansaço constante, dificuldade de concentração, diminuição da libido e baixo rendimento no desempenho sexual.

A Vigorexia é uma patologia que nasceu numa sociedade consumista e competitiva onde o culto à imagem adquiriu aspectos ditadores e religiosos. A patologia ainda não foi catalogada como doença específica pelos manuais de classificação, no entanto, assim que diagnosticada, deve-se procurar tratamento psicológico e acompanhamento médico no que diz respeito a alimentação e, se for o caso, desintoxicação por produtos anabólicos. Não existe a necessidade de a atividade física ser cortada, mas é preciso reduzir gradativamente o tempo e a intensidade dos exercícios.

Pró-Homo

28/05/2010

por Lucas Couto

 

Há duas semanas, a revista Veja na edição 2164 fez uma matéria especial denominada “A geração tolerância”. Sua linha fina dizia que “nunca foi tão natural ser diferente quanto agora”. No corpo da matéria, alguns relatos sobre preconceito e superação ditavam o tom.

Essa semana, um dos grupos do quarto ano de jornalismo matutino da UEL (Universidade Estadual de Londrina), para a disciplina de TV, fez um programa laboratório onde a temática foi Homossexualidade. O que pôde se constatar é que – como foi divulgado na Veja -, mesmo com muitos resquícios de intolerância em alguns círculos da sociedade, hoje, adolescentes e jovens brasileiros se assumem muito mais cedo e com muito mais naturalidade.

Essa nova geração deixou de encarar a homossexualidade como fator de condenação, banimento e gozações. No entanto, assumir ser gay já não tem mais o mesmo propósito de antes: o da militância por uma causa. Para essa juventude, ficar reafirmando a orientação sexual soa, no mínimo, antiquado demais. 

Antes, a tolerância às diferenças (contra pessoas de raças, religiões ou orientações sexuais diferentes das da maioria) era privilégio do ambiente de vanguarda e rodas intelectuais e artísticas. Recentemente, está se tornando regra entre escolarizados de todas grandes cidades brasileiras.

Um conjunto de fatores tem ajudado a elucidar o fato da atual geração gay ser mais livre de amarras. Alguns de ordem sociológica, outros culturais. No âmbito cultural, a indústria do entretenimento age como contribuinte para tais mudanças relacionadas à sexualidade. Nunca houve tantas séries e produções retratando o universo gay, tantos personagens, além, é claro, do crescente número de celebridades assumindo sua homossexualidade. Os dois mais recentes casos foram o cantor porto-riquenho Ricky Martin e a cantora gospel Jennifer Knapp.

Moda também se mostra no altar

28/05/2010

por Bruna Lima

Raro é encontrar uma mulher que nunca tenha sonhado com um vestido de noiva ou com uma belíssima festa de casamento. Para os simpatizantes do estilo ou admiradores de moda o Centro de Eventos do Catuaí Shopping apresentará, até o dia 30 de maio (domingo), a sétima edição da Feira Noivas e a quarta Mostra Formaturas, ambas organizadas pela Mity Productions. Os desfiles começaram na noite de ontem com exibição de modelos das grifes Allure, DNA Moda Festa, Ateliê de Costura, Margareth Carmona, Menezes e Sérgio Gavioli, mas ainda há muito o que se conferir.

Para começar, nem só de desfiles de vestidos e exibição de maquiagem é feita a Feira Noivas. Palestras, apresentações de dança e musicais também fazem parte da programação. Amanhã às 14 horas o diretor do instituto Ser Família, Autimio Antunes, dará uma palestra intitulada Ser irresistível no casamento, abordando as diferenças entre homens e mulheres dentro de um relacionamento conjugal. Às 16 horas haverá show de mágica com o ilusionista Dante Deckmann e em seguida, às 17 horas, a palestra Conquistando Corações, com o psicoterapeuta Roberto Goldkorn. O centro de dança Elias Ferreira fará a abertura do desfile da noite – que terá modelos de Fábio Farias, DNA Moda Festa, Menezes Alta Costura e Studio One Cabelos e Noivas – apresentando trajes para modelos e debutantes.

No domingo, último dia da Feira, haverá performances do grupo musical Contraponto e da SR Studio de Dança a partir das 15 horas, e quem perdeu poderá conferir novamente a palestra de Roberto Goldkorn. A partir das 18 horas encerrarão o evento a DNA Moda Festa, Menezes Alta Costura, Personality Cabelos e Noivas e Sérgio Gavioli. Tudo emoldurado por uma decoração requintada e cuidadosamente elaborada em todos os detalhes, além de um cardápio delicioso e sofisticado que promete agradar em todos os sentidos. Quem quiser desfrutar dessa verdadeira obra de arte e ainda conferir as últimas tendências em moda e maquiagem pode acompanhar as atrações até o dia 30, a partir das 14 horas, no Centro de Eventos do Shopping Catuaí. A entrada sairá pelo preço de três reais.

SERVIÇO:

Feira Noivas 2010 e Mostra Formaturas

Data: 27 a 30 de maio

Horário: a partir das 14 horas

Local: Centro de Eventos do Shopping Catuaí – Rodovia Celso Garcia Cid, s/nº, km 377

Entrada: 3 reais

via Londrix

CULPADO OU INOCENTE?

22/05/2010

por Lucas Couto

Padre Silvio Andrei Rodrigues

Até então não tinha o menor interesse em escrever sobre o caso. Ao contrário, me incomodava o grau e a intensidade de notícias sobre. A questão é que, hoje, na Missa, tornou-se completamente impossível fugir dos comentários.

Essa semana, muito se falou sobre a prisão do padre Silvio Andrei Rodrigues em Ibiporã (Norte do Paraná). O padre de 40 anos, sendo desses 14 de ministério, já atuou na Catedral de Cambé e foi assessor da Arquidiocese de Londrina. Atualmente, era pároco da Paróquia Rainha dos Apóstolos em São Paulo, assessor de comunicação da Região Episcopal da Sé, membro da Comissão Arquidiocesana de Comunicação da Arquidiocese de São Paulo e apresentador de um programa semanal no rádio pela Canção Nova.

Silvio Andrei está sendo acusado pelos crimes de corrupção ativa, embriaguez ao volante e ato obsceno. Quando abordado por policiais civis tentou se passar por professor da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Nesta quarta-feira, 19 de maio, um adolescente de 15 anos confirmou em depoimento à Polícia e em entrevista à TV que teria sido vítima de assédio sexual pelo padre.

Tendo o primeiro pedido de fiança negado, Silvio Andrei foi transferido na noite de domingo 16 de maio (dia em que foi preso em flagrante), para o Centro de Detenção e Ressocialização (CDR) de Londrina/PR. O alvará de soltura só aconteceu na tarde de segunda-feira, dia 17, e foi expedido pelo juiz Sérgio Azis Neme, da Vara Criminal de Ibiporã.

No momento, o padre Silvio Andrei está em São Paulo e a versão de seu advogado para o caso é de que o padre teria celebrado um casamento em Londrina e sob os efeitos do vinho mais o uso de remédios para depressão teria passado mal e se perdido em Ibiporã no caminho para São Paulo. Seu advogado afirma também que seu cliente teria sofrido abuso de autoridade durante a prisão, e a Justiça determinou a investigação do suposto abuso após assistir imagens do circuito interno da delegacia.

Em nota oficial a Arquidiocese de São Paulo e a Congregação dos Palotinos emitiram notas oficias informando que receberam com perplexidade as notícias amplamente divulgadas sobre a prisão do padre Silvio Andrei. No entanto, pedem que se evite o julgamento e a condenação antecipada do clérigo sem que os fatos sejam devidamente apurados.

Dentre aqueles que se manifestam a respeito, seja pessoalmente e/ou virtualmente, fiéis ou não, muitos acreditam na inocência de Silvio Andrei e têm a certeza de que tudo será esclarecido. Porém, há os que dizem não ter o que provar já que foi efetuado o flagrante e o padre merece punição por seus atos falhos. As atitudes do padre Silvio Andrei Rodrigues não foram beneméritas independente de qual fosse sua profissão e talvez, no caso de outro homem qualquer, não teria a repercussão que teve. Contudo, o sentido de todo esse alarde é que, atitudes assim, não são esperadas de quem assumiu um voto maior – se é que se pode assim dizer -, com e para a sociedade.

Em pauta: a violência no ambiente escolar

12/05/2010

por Bruna Lima

Desde o início do século XXI a expressão bullying tem ganhado cada vez mais presença nas rodas de debates sobre educação, comportamento e violência na sociedade. Sabe-se que, no entanto, esse tipo de prática é ainda mais antiga. A palavra de origem inglesa bullying identifica qualquer tipo de humilhação, agressão física ou psicológica no ambiente escolar exercida por um ou mais alunos sobre outra pessoa ou grupo de indivíduos. 

Com o objetivo de aprofundar as causas, consequências e modos de prevenção desse tipo de agressão é que será elaborado o seminário  “Violência que atinge o cotidiano de escolas: identificações, reflexões e mediações”.  A inciativa dos estudantes do curso de Serviço Social da Universidade Estadual de Londrina (UEL) propõe justamente a reflexão e discussão sobre as origens e como se pode combater a prática do bullying no ambiente escolar, valorizando acima de tudo o respeito entre os indivíduos desde a juventude. O evento terá como convidada especial a socióloga e escritora  Miriam Abramovay, coordenadora Coordenadora da pesquisa Convivência Escolar e Violências nas Escolas da Rede de Informação Tecnológica Latino-Americana (RITLA).

Os interessados em se aprofundar no assunto podem ser inscrever no departamento de Serviço Social da UEL, pagando uma taxa de cinco reais. O evento começará no dia 1 de junho, as 13h3o, no anfiteatro do Centro de Estudos Sociais Aplicados (CESA) da UEL. Mais informações podem ser encontradas através do blog dedicado especialmente ao seminário ou pelo telefone do departamento de Serviço Social: (43) 3371-4245.

via Londrix