Patriotismo e futebol

Por Mariana Medeiros

Decorridos 11(quase 12!) intensos dias de Copa do Mundo, estamos nos aproximando do fim da primeira fase.  O mundo inteiro pôde vibrar com lances decisivos, jogos emocionantes e outros nem tão empolgantes assim, temos que admitir.  Mas, na minha opinião, a cena mais marcante até agora não aconteceu durante nenhuma partida.  Ok, confesso que o que vou declarar a seguir pode soar um tanto quanto suspeito para aqueles que conhecem minha predileção pelos orientais. Mas ver os olhinhos puxados do jogador Jong Tae-se cheios de lágrimas durante a execução do hino da Coréia do Norte, logo na estréia da seleção em questão contra o Brasil, me fez quase querer torcer contra meu próprio país.

Para fundamentar um pouco a minha opinião, resolvi pesquisar mais sobre esse jogador que me pareceu tão fofo e patriota. O que descobri e vou contar nesse blog foi uma história muito bonita sobre convicção política e amor ao país que Jong Tae-se decidiu defender, não só futebolísticamente falando.

Filho de mãe sul-coreana, Tae-se nasceu na cidade de Nagoya, interior do Japão, país onde foi criado. É por esse motivo que o atleta podia representar a seleção japonesa de futebol. Mas após ter crescido num colégio fundado e mantido parcialmente pelo regime da Coréia do Norte, ele declarou: “jamais me imaginei defendendo as cores do país onde nasci”. Pelo contrário, o jogador queria mesmo era enfrentar os nipônicos em campo, usando a camisa norte-coreana.

Mas a decisão de se tornar um cidadão da Coréia do Norte não foi simples. Para isso, era preciso abdicar da cidadania sul-coreana, conquistada em razão de sua filiação. Talvez tenha sido esse o início dos problemas burocráticos que Jong Tae-se enfrentou. Ele requereu um passaporte norte-coreano, mas a Coréia do Sul não reconheceu legítima a soberania da Coréia do Norte. Só depois da intervenção de algumas associações pró-Coréia do Norte, a questão foi resolvida. Leia mais sobre o conflito entre Coréia do Norte e Coréia do Sul. (É quase impossível achar textos  não tendenciosos sobre o assunto, esse foi o mais imparcial que eu encontrei.)

Assim que sua escolha por jogar na seleção da Coréia do Norte foi aprovada pela Fifa, Jong Tae-se mostrou seu cartão de visitas marcando oito gols em seus dois primeiros jogos. Foram quatro na estréia contra a Mongólia e outros quatro no jogo seguinte, contra Macau. Mais alguns gols e o atacante virou ídolo da torcida e, inclusive, inspirou outros dois jogadores, os meias da seleção da Coréia do Norte An Yong-hak (que joga na Coréia do Sul) e Ryang Yong-gi (que atua no Japão), a optar pela nacionalidade norte-coreana.

Atualmente, o jogador atua no Kawasaki Frontale, equipe japonesa de primeira divisão e declarou que em breve pretende viver na Coréia do Norte.

Vídeo do momento em que Jong Tae-se chora:

Opa, não sou só eu que penso isso dele!

Notícia bonitinha sobre o atacante

Anúncios
Explore posts in the same categories: COPA, Copa 2010, Esporte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: