A indústria do turismo se decepciona com a Copa

Por Kauana Neves

A Copa do Mundo na África do Sul está movimentando diversos setores da economia do país. A indústria do turismo é uma das áreas que mais espera lucrar com a vinda de torcedores de toda parte do mundo. A expectativa inicial era de 450 mil visitantes no país da Copa. Entre eles, estrangeiros, mas principalmente africanos vindos de outras partes do continente. Toda a publicidade em torno do evento divulgou que a Copa seria de toda a África e com a presença da população dos diversos países africanos.

Entretanto, a avaliação feita pelos organizadores do evento esportivo, um mês antes do seu início, revelou que a expectativa baixou para 250 mil pessoas para assistir aos jogos. A crise mundial, que abalou o mundo ano passado, teria afetado diretamente na decisão de viajar até o país para assistir aos jogos. Os preços elevados, tanto das passagens quanto dos pacotes de turismo, teriam desestimulado grande parte dos torcedores que imaginava estar nas arquibancadas.

O baixo interesse dos africanos, além dos altos preços, também foi estimulado pelo modo como foi feita a venda dos ingressos: apenas pela internet. A empresa oficial responsável pela venda, a Match, recebeu críticas do governo sul-africano por ter só disponibilizado os ingressos na internet. Isso teria dificultado a adesão por parte dos africanos já que a maioria não tem acesso fácil ao mundo virtual.

Até meados do mês de maio, 230 mil estrangeiros tinham comprado ingressos para o torneio de futebol. Desse número, cerca de 11 mil são torcedores vindos de outras partes da África. A previsão inicial era de que 48 mil visitantes fossem africanos.

Em Londrina, uma emissora de rádio está na África do Sul com uma equipe de cinco profissionais preparados para fazer a cobertura do evento. O radialista e estudante de jornalismo Carlos Guilherme Lima faz parte desse grupo e vai atuar como comentarista dos jogos. A rádio espera transmitir mais de 40 jogos do torneio, além de levar um pouco da realidade local para ouvintes londrinenses. Lima afirma não estar ansioso para a viagem. “A gente se preparou bem, mas é óbvio que dá um friozinho na barriga”. O radialista vai para sua primeira Copa do Mundo e considera o ápice da sua carreira – como jornalista esportivo. “Famosos profissionais do rádio se aposentaram sem nunca ter tido a oportunidade de ir para uma Copa do Mundo. E eu, com 26 anos, já tenho a oportunidade de ir. É a realização de um sonho”, afirma Lima. Ele estima que a emissora tenha desembolsado cerca de 500 mil reais para transmitir e enviar a equipe para a África do Sul.

Anúncios
Explore posts in the same categories: Esporte

Tags: , ,

You can comment below, or link to this permanent URL from your own site.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: